Monday, August 11, 2008

Ir ao cinema

Ir ao cinema nesta terra tem coisas que se lhe digam. Quando vou ver filmes comerciais (o que felizmente é raro, porque se há coisa que detesto é pagar para ver filmes que não me ponham a pensar), encontro sempre uma espécie de gente a qual apelido de barulhenta e sem noção-do-que-é-estar-numa-sala-de-cinema.
Quando dou por ela, ouço telefones a tocar e o dono ou dona do respectivo, a falar aos altos berros como se estivesse na mesa do café. Também acontece alguém pôr-se em amena cavaqueira com o companheiro do lado e ali mesmo desatar a contar as amarguras e felicidades desta vida. Também acontece levarem as crianças que por qualquer motivo se põem aos berros e a correr de um lado para o outro. Se eu quisesse distracções não ia ao cinema. Bastava-me ficar em casa sentada no sofá a ver o TVC1.
Portanto, chega a uma altura em que mando calar a gentalha. Mas mando calar sem maneiras, porque gente mal-educada desconhece as boas maneiras. Umas vezes resulta e outras nem por isso. Nessas alturas só me resta abstrair-me e ignorar os matumbos que falam e discutem com o ecrã.

3 comments:

Fevereiro said...

Clarinha,
Só podes estar a brincar, não acredito que alguém fale e discuta com o ecrã no cinema.., vá, diz lá, é brincadeirinha tua, não é?
Beijinho.

Clara said...

Naninanão! Isso acontece de facto. A malta é muito expressiva, percebes? É uma algazarra total. Só visto, porque contado ninguém acredita:))
Bjks

L.S. Alves said...

Pobre é igual em qualquer continente.
Falta de educação=pobreza.
Um abraço.