Wednesday, September 15, 2010

Ignorâncias à parte

Chegada ao Galeão (aeroporto no RJ), estafada depois de regressar do Chile. Dirijo-me ao balcão da imigração. A ser atendido à minha frente estava um falante da língua inglesa. As costas dóiam-me porque tinha na mochila o computador e um livro. Chega a minha vez. O homem que me atendeu parecia novato nas lides de confirmação de vistos e reconhecimento de fotografias. Vem uma colega para socorrê-lo e apressar a minha saída do aeroporto. Ela olha para o meu passaporte angolano. Se o passaporte é angolano significa que sou de Angola. E se sou de Angola falo português. A dita cuja olha para mim e diz-me num sotaque horroroso: "Good morning, where are you coming from?". Olhei para ela com ar de espanto, especialmente depois de a ter visto mirar com atenção o documento que me permite viajar sempre que quero. Contra-interroguei: "Porque é que está a falar comigo em inglês? Eu falo português!". Ela tornou a olhar para o meu passaporte - sim, vinha lá escrito República Popular de Angola - e deu-me uma resposta bastante inteligente: "Ah é que nunca se sabe."
Diante disto, não existiam argumentos que me valessem.

2 comments:

jotabloguer said...

Clara: Surreal situação essa que relatas! Mas Tu portaste-te á altura!
Com que então"nunca se sabe" dizia a zelosa funcionária chilena... Oh my God!
Mas penso que para a próxima ela já sabe!
Xi!
Jorge Madureira

Clara said...

Oh, não foi a funcionária do Chile. Foi uma funcionária do aeroporto do Rio de Janeiro...por isso é que foi surpreendente. Negativamente surpreendente.