Thursday, October 23, 2008

Correr faz-me bem à alma. E ao corpo. Este corpo que se torna inerte e velho com o passar das experiências.

A banda Rage Against The Machine acompanha-me nesta corrida louca. Em que ultrapasso velhotes, crianças, adolescentes e ladrões.

E enquanto corro esta corrida alucinada, ultrapasso-me a mim mesma. Desintoxico medos. Desamores. Frustrações. E energias densas acumuladas em mim como se fossem mercúrio.

Vejo a manto da noite cobrir o dia que passou veloz enquanto esforço os músculos e respiro. Respiro e sinto. Sinto e Respiro. E torno a correr. Como se disso dependesse a minha vida. Ou a minha sanidade mental...

4 comments:

L.S. Alves said...

Texto gostoso. Devias vendê-lo ara uma propaganda de tênis. Vizualiza: cenas da cidade, detalhe no suor, música de fundo, locutor com voz de macho recitando ou uma mulher talvez. Close no rosto da criança enquanto ela observa o corredor passar. Carros engarrafados enquanto o personagem principal ultrapassa a todos. Silhueta do corredor contra o por-do-sol em frente a praia. Encerra com ele sentado à beira mar ainda exauto.
Um abraço moça.

Sílvia said...

Bom dia Alegria!
Adorei este teu texto! Estás cada vez mais inspirada! :)
Como estão a "correr" as coisas por ai?
Beijinhos repimpados! ;)

Clara Onofre said...

Obrigada Luciano. Imagina se eu vendesse este texto a uma empresa como a Nike, por exemplo? Wow! Ia ficar rica em dois tempos...
Beijocas

Clara Onofre said...

Muitobrigada Sílvia! Ainda bem que gostaste..aparece mais vezes.
Bj