Thursday, October 9, 2008

Encosta-te a mim

Encosta-te a mim, nós já vivemos cem mil anos
Encosta-te a mim, talvez eu esteja a exagerar
Encosta-te a mim, dá cabo dos teus desenganos
Não queiras ver quem eu não sou, deixa-me chegar

Chegado da guerra,fiz tudo para sobreviver
Em nome da terra,
No fundo para te merecer
Recebe-me bem,
Não desencantes os meus passos
Faz de mim o teu herói, não quero adormecer.

Tudo o que eu vi, estou a partilhar contigo
E o que não vivi, hei-de inventar contigo
Sei que não sei às vezes entender o teu olhar
Mas quero-te bem, encosta-te a mim...


Jorge Palma

1 comment:

jotabloguer said...

Olá Clara! Eu gosto da música e letras do Jorge Palma!
Aliás nas minhas sessões de "karaoke", é um dos meus preferidos! E tu através destea versos podes transmitir as ruas emoções...Lindo!Beijinho e uma boa semana!
Jorge madureira